• Falando da experiência pessoal com o GT e outros jogos de corrida!
  • Grupo de campeonatos e amigos de GT
  • Diário de um Piloto, vídeos diversos da série, veja como completar provas, como conseguir troféus e mais!

1 de janeiro de 2014

Pré-venda da Sony: o envio – final

O status ficou naquilo de entrar em contato, mesmo agora com o pedido cancelado. Liguei na Sony para proceder com o cancelamento da compra, diante da não entrega 2x. Deixei uma manhã inteira ainda do último dia depois da trapaça de aumentar os dias da retirada pelo transportador.

Abriu-se o protocolo: 5065149. PEDIDO CANCELADO.

Sony Store Fail

E aí vem a segunda parte da novela, além de não entregar o jogo, pra sacar o dinheiro em outubro ela fez no dia seguinte (29.10), mas para me devolver o dinheiro eles pedem 20 dias. A Sony precisa de 20x mais tempo pra me devolver o que é meu, em forma de estorno, que virou um transtorno, de uma coisa que ela mesma errou em vender e não entregar. Hoje, duas semanas depois do pedido do cancelamento, olhei a fatura do cartão e nem sinal de que a Sony queira devolver meu dinheiro. Grande presente de Natal, Sony Brasil. Então, não comprem na Sony, a menos que queiram pagar mais e não receber no prazo, deixando eles rolar com seu dinheiro até resolverem pagar o que devem…

Podcast da Clube do Volante sobre GT6

Participação especial minha. Assunto: O novo Gran Turismo 6. Óbvio que eu seria uma das pessoas mais certas para comentar detalhes que observei jogando, devido a imersão que tenho com a série… seria uma das melhores, se tivesse recebido o jogo.

RobsonB com o GT6 em mãos
Participei com este GT6 fictício

Fiquei sobrando, fail pra mim graças a Sony Brasil, porque eu teria de falar hipoteticamente sobre um jogo que eu adoro e não tinha recebido. Pérolas da Sony para com seus consumidores. A Sony poderia ter liberado um acesso a edição digital do jogo pra quem não receberia e tinha comprado a edição especial no seu próprio site, não?! Faz sentido quando você tem o jogo em mídia física mesmo, pagou bem caro nele, seria um jeito de agradar um pouco a galera que ficou na mão – não estou sozinho nessa -, mas o que ela fez? Deixou todos os fãs que compararam mais de mês antes do lançamento esperando enquanto que quem comprou na semana seguinte ao lançamento do jogo em outras magazines estava colocando as mãos nele.

Eu fiquei esgotado de assuntos e aproveitei para tirar dúvidas com o único piloto da mesa que tinha recebido GT6. Mesmo assim, com minha falha presença, curti muito me fazer presente e gostei muito do resultado final, vale a pena ouvir a acima. Espero estar mais afiado num próximo.

Solar Games em Bento

 Laércio e RobsonB com GT6 em 23.12

O Laércio da Solar Games foi a pessoa que fez minha alegria nesse dezembro. Acompanhou o meu drama e ia me passando o andamento do pedido dele pra loja. Foi assim que no dia 23, tão logo chegou pra ele o Gran Turismo 6, que o meu já estava reservado. Creio que foi o primeiro vendido na loja.

Desde o fim da XY Games eu estava meio de lado com a compra de jogos em lojas locais e foi assim, meio por acaso, que fui em busca de um headset na época do meu aniversário. De lá pra cá voltei muitas vezes e creio que me tornei um bom cliente da loja. Estou plenamente satisfeito com o atendimento e é a minha loja favorita para local store de games.

Primeiro momento com o GT6 em mãos

Foi assim que me equipei, com alguns jogos (a maioria deles usados, por preços incríveis, outros de box, outros novos lacrados), além de periféricos como o h7. Foi assim que consegui meu Super Nintendo também – não pensaram que eu jogo apenas no PS3, né?! –. Em 2014 certamente irei continuar expandindo minha coleção deste modo, até chegar o momento de pegar o PS4, mas sem pressa. Só posso agradecer, de verdade, pelo amigo que tá em primeiro no ranking do mypst em Bento, tão apaixonado por jogos quanto eu (ou mais).

Enfim, Gran Turismo 6

Próximas postagens… TUDO (de verdade) sobre o GT6.

A maravilhosa M4

E quando digo “tudo”, assim, é tudo mesmo, porque nem bem chegou dia 23 e debulhei o jogo de ponta a ponta já, mesmo parando pra trabalhar e estando com amigos e familiares para os festejos de fim de ano, ainda assim estou com 62% de progresso e devidamente platinado em plena virada de ano. Agora me resta destrinchar toda informação coletada em uma semana de jogo com a placa de captura para postar aqui e no Youtube, com muitos vídeos de tudo. Que comece os serviços de 2014!

R4-RobsonB com GT6 platinado
Não deu nem pra começar…

 

12 de dezembro de 2013

Pré-venda da Sony: o envio – parte II

pedido

Depois de ligar no 0800 da Sony, foi feito o envio. A enrolação da Sony, em especial, ao que me pareceu em contato com outros jogadores, é que não havia a pronta entrega para a pré-venda, um lote realmente grande de GT6 Senna Edition foi enviado aos compradores no dia 09.12. O meu, inclusive. Neste momento o meu jogo está viajando o país para cair em minhas mãos, como se vê no detalhamento acima.

Corvette 2014

Como a Sony pediu 5 dias pra entrega, e estou somente no terceiro hoje, minha expectativa é que eu tenha sorte e chegue amanhã, ou na segunda segunda-feira. Mais certo na segunda… um prazo ruim, já que neste sábado teremos o primeiro podcast da GGT que, entre os assuntos, estará falando do novo Gran Turismo, com impressões e tudo mais…

E enquanto este pobre mortal apaixonado por carros segue esperando a chegada do GT6, eis a prova de que alguém está por cima da carne seca…

enquanto isso

 

25 de abril de 2013

A caneca prêmio da GGT

Falei anteriormente da caneca que foi sorteada como prêmio para comemorar e incentivar a campanha de arrecadação da Geração Gran Turismo, equipe de Automobilismo Virtual do qual faço parte. Mais uma vez, a arte estava “feita”, usei o conceito que criei para o cabeçalho da equipe no Facebook e tracei por cima em alta definição especialmente pra caneca, alterando algumas imagens por outras de maior qualidade e visando o resultado final sempre, retrabalhando todo o grafismo em HD. O resultado é uma arte cristalina que você confere abaixo:

Caneca GGT - o trio
E é claro que uma destas três exclusivíssimas já não embarcou e ficou comigo

Caneca GGT - sidescroll
Panorâmica da arte das 3 canecas, rica em detalhes como todas as que faço

Caneca GGT team
O piloto #85 da GGT sendo prestigiado com o seu MX-5 em posição de destaque

Caneca GGT - logos  Caneca GGT - Formula 1

Caneca GGT - clima  Caneca GGT - detalhe capacete
Cada imagem escolhida e preparada para complementar o entorno da arte

Caneca GGT - piloto
O detalhe principal da arte é, claro, o avatar do piloto virtual, representa a essência da equipe

Canecas da GGT embaladas para entrega
E foi assim que duas delas se despediram de Bento e rumaram aos seus donos, no RJ e SP

Antes desta, havia rolado a caneca comemorativa das 2 horas de Le Mans, além de algumas minhas de jogos.

 

22 de abril de 2013

Novas canecas – GTA V e GGT

Eu gosto muito de criar algumas coisas, me soltar. Mas retrabalhar e afinar uma ideia e transformá-la em algo de qualidade para impressão também é um desafio muito interessante. As duas imagens imagens abaixo eu  pretendo ampliar em detalhes muito em breve, com fotos nítidas e reais dos produtos. Deixo, por agora, uma amostra prévia sobre os dois foto-produtos que foram criados neste último mês:

Caneca do GTA V

Nem bem anunciaram, retrabalhei uma arte conceitual que vi por aí em uma arte de alta resolução por uma única razão: irei jogar (e muito) o próximo GTA. E eu quero uma caneca de café temática do jogo. Deu tão certo que mesmo a minha esposa, que não gosta muito, gostou da caneca. A série é especial, joguei quase todos e o IV foi o meu primeiro jogo, ainda em 2009, no PS3. Como ignorar a pancada que foi GTA San Andreas (onde, ao que se sabe, irá ser o palco de GTA V)?! San Andreas que é ótima no PS2.

Caneca GTA V
Mais imagens desta e de algumas outras canecas muito em breve

A caneca prêmio da GGT

Para comemorar e incentivar a campanha de arrecadação da Geração Gran Turismo, equipe de AV do qual participo, me foi requisitado uma caneca para ser prêmio. Mais uma vez, a arte estava “feita”, usei a arte que criei para o cabeçalho da equipe no Facebook, e tracei por cima em alta definição para a arte da caneca, alterando algumas imagens por outras de maior qualidade e retrabalhando o grafismo em HD. O resultado será uma arte cristalina que você pode conferir no teaser abaixo:

Caneca GGT - teaser

 

15 de fevereiro de 2013

Novos vídeos das sazonais

Nesta semana ainda eu enviei um vídeo da sazonal que terminou ontem, com um Nascar correndo por Spa-Francorchamps, o GP da Bélgica.

Bom, o vídeo rendeu postagem na página da Equipe GGT, onde se pode ver um vídeo do também piloto da equipe Will andando pela novíssima pista de Interlagos no iRacing. Interlagos, por sinal, que é um dos ótimos circuitos que ainda não apareceram no Gran Turismo, quem sabe dê as caras como DLC ou esteja na próxima versão do jogo.

Da sazonal com o Nascar, embora tenha sido uma volta bem mediana (fiz apenas bronze), foi extremamente divertido de correr e serviu para testar a AVerMedia Game Capture HD em conjunto com a minha câmera mostrando meus movimentos. Para os próximos vídeos irão incluir meus pés e irei buscar um ângulo melhor para que se veja o volante e o câmbio. Então, agora correndo com mais vontade, os próximos vídeos vão apresentar o pacote básico do Gran Turismo (desde o começo), com o Logitech G27. Os vídeos também ganharão, graças a captura com a câmera, áudio narrado por mim (embora eu esteja estudando a possibilidade de incluir um microfone e um mixer ao conjunto para deixar um áudio mais limpo, dependendo do quanto de narração for feita daqui em diante).

 

10 de fevereiro de 2013

Grupo Gran Turismo 5 no FB

Grupo Gran Turismo 5

Esta semana que se passou, por indicação de alguns pilotos do grupo do GT5, me tornei admin do grupo Gran Turismo 5 no Facebook. Com muita alegria e ciente da responsabilidade, assumi o posto e comecei a trabalhar nele. Então, se joga Gran Turismo e usa Facebook, não pense 2x e venha se tornar membro deste grupo. Tudo que é relacionado a série que eu ler por aí, postarei lá grupo. E os membros todos também postam livremente material relativo a série, então é um espaço muito rico de informações para os amantes do Gran Turismo 5 compartilhar entre si.

Fan Page do Blog

Tem um tempo que eu queria dar uma mexida aqui no blog também e tem ainda mais algumas coisas que se fazem muito necessárias – o único problema é sempre o mesmo, tempo. Esse update foi pensado, óbvio, em quem acessa o blog com certa regularidade e usa o Facebook como rede social padrão. E eu acompanho pelos stats que bastante gente vem quase que diariamente acompanhar o que escrevo sobre Gran Turismo, então não custa reforçar um pouco o valor deste trabalho.

Fan page no facebook

O blog enfim recebeu sua fan page. Numa mexida anterior, os likes que alguns de vocês deram ficaram vinculados ao URL do blog e se perderam, pois agora o botão curtir está ligado diretamente a fan-page, assim quem curtir lá ou aqui, curte apenas uma vez, em um local, independente de qual botão usar, e já está valendo o like.

O espaço dentro do Facebook é vinculado aos de comunidade do Gran Turismo 5, bem a cara que tenho tentado dar aqui ao blog. Se notarem, lá não tem o número 5 na página, isso porque alguma hora vai vir o GT6, e eu irei migrar para a nova versão. E também porque, embora GT5 seja o carro chefe do blog e continuará sendo por um bom tempo, quero começar a explorar mais o automobilismo virtual e do mesmo modo como comecei a falar por cima sobre o uso do G27, irei tentar falar mais de outros simuladores e do acompanhamento de provas reais.

E é nesse ponto que a página entra. O blog, aqui, é de conteúdo exclusivamente autoral (100% escrito por mim), enquanto que a página do blog no Facebook é aberta a quem lê para fazer referências e tudo que eu leio e acho interessante relacionado ao automobilismo em geral, além das postagens aqui do blog, vão parar lá. Então, a fan-page é muito mais dinâmica e tem muito mais atualizações que o blog. Tem corridas reais rolando, tem novidades de todo tipo e, claro, é muito mais provável que apareça lá primeiro.

Não dá pra esquecer que na lata da 599GTB que ilustra a capa do blog por lá, há duas referências à Equipe GGT, o número do carro (o #83 é o meu número como piloto na equipe) e o nome dela estampado na parte traseira. E isso porque todos os eventos que eu participar com a equipe também darão as caras aqui no blog e, por extensão, lá na página do Facebook.

Então, como tudo que aparecer aqui será linkado também lá, os amigos que usam o Facebook terão um feed constante do que for publicado aqui bem mais acessível que o não tão popular RSS

Curtiu o blog?! Clique em curtir!!

barra-lateral

Mencionei que os “likes” que derem lá na fan page permitem que se acompanhe muito mais conteúdo que aqui do blog, mas isso também vai exibir seu avatar aqui no blog e este é meu combustível para escrever mais! Se alguma postagem agradar, ou o blog de forma geral ser um espaço que considere bacana, curta! O curtir é um termômetro para quem ainda não conhece o espaço e mostra que há qualidade por aqui. 🙂 É só ir na barra aqui do lado e curtir. 😉

Novos comentários

Intense Debate

O WordPress é uma plataforma bacana para o blog, mas a medida que passei a andar mais tempo fora de casa trabalhando, percebi que os comentários eram um tanto dificultados de se fazer, isso por que as pessoas precisam preencher dados. Hoje ninguém tem paciência para escrever nome, email e tudo mais, então se você usa WordPress, Twitter ou o próprio Facebook, para comentar bastará logar com sua conta e se concentrar em fazer seu comentário. O Intense Debate também permitiu criar uma cascata nos comentários, permitindo que respostas apareçam logo abaixo de um comentário. Ainda preciso aprovar o que for comentado, para evitar spam, mas ficou muito mais prático.

 

18 de janeiro de 2013

Teaser do NSX mostra novidades de GT5

O segundo vídeo do novo NSX Concept, paralelo ao anúncio no segundo dia da Detroit Auto Show do futuro modelo da Honda nos EUA, que ao que tudo indica vai virar carro de produção híbrido em meados de 2014 como já o estamos vendo, deu mais assunto que o primeiro largado em 10/1 na GT TV. Mas não por conta do novo carro ter a última leva de tecnologia e dois motores. Até rende uma ótima postagem falar do novo sucessor espiritual do lendário NSX que teve a mão de Senna, mas fica pra próxima, o que é sensação no vídeo são as pistas até então inéditas nessa geração. Antes disso, porém, vale lembrar que este teaser foi feito para a Honda para promover o NSX, então ou o carro vai vir pro GT5 de graça, como foi com o Covette 2014, ou ele não vai aparecer.


Primeiro vídeo, do GT TV, mais comportado…

O vídeo


Vídeo recheado de novidades

Tirando o túnel e a cena externa em algum lugar que se parece com Autumn Ring, a primeira pista fácil de ser reconhecida é Spa Francorchamps, então Monza repicado em diversos pontos, passando por Madrid, Mônaco, Monza novamente, Nürburgring Nordschleife, Grand Valley e, então, a primeira surpresa do vídeo: Seattle Circuit. Minha pista favorita do GT2. E ela está pronta!

Seattle Circuit - GT5
Terceira curva, tão larga quanto era no GT2

Seattle Circuit - GT5
O NSX segue pela esquerda, é o circuito longo de Seattle

Mas me chamou a atenção o volume das árvores, o desfoque das sombras, a qualidade do reflexo no carro no vídeo… sempre ressaltado. E fiquei na dúvida se isso é GT5 maquiado para o teaser promocional ou se não é GT5, mas GT6 botando as asas de fora. Continuando na ordem do vídeo, aparece Grand Valley novamente e seguimos para outra surpresa… Apricot Hill:

Apricot-Hill-GT5-1
Tempo nublado em Apricot Hill, seria uma pista com clima variável?

Apricot Hill GT5

E ela surge com um solzinho lusco-fusco, fraquinho, o que faz parecer que poderá vir com clima variável. Então o carro volta para as ruas de Madrid, dá uma espiada expressa em London, uma passada pelo Bern Market e uma que nunca vi, mas que o GT Planet diz ser do bairro Ginza, em Tokyo, vista num relance muito rápido (mais admirada justamente pelo reflexo):

Ginza District GT5

Ginza, porém, não me convenceu como uma pista do jogo, mas uma imagem projetada no render apenas para destacar a grande luz de posição do NSX (que me faz recordar um misto de Challenger com Aston Martin DB-S). Quem assistiu algum vídeo do GT-TV sobre as 24h de Nürburgring, certamente percebeu que a PolyPhony pode facilmente ajustar a cor, brilho e contraste da imagem para que ela se pareça com uma cena do jogo. Adiante no vídeo vemos Special Stage Route 5, Route X  com um corte ao meio de um túnel nunca visto antes na série:

Spillway
Se espera que seja uma expansão da Route X

Assim, mesmo que muito do vídeo me pareça mexido, se sabe que existem os selos de quase todas as pistas de Gran Turismo descobertas no site do jogo. Elas estão escondidas, mas estão lá. E já vimos Motegi surgir, ser relançada, então há esperança de guiar por Seattle (e quem sabe NY). Após a Rota X, temos Nürburgring novamente, Eiger, Cape Ring e termina com o mesmo monte que tem no começo, mas agora com o NSX Concept lá. O lugar, não citado por ninguém pelo que vi, me pareceu similar ao Photo Travel do GT4, o Grand Canyon:

Grand Canyon
Seria um outro ponto do Grand Canyon ? Repare no Rio ao fundo e compare abaixo

GT4 Photo Travel GRAND CANYON

Extra do teaser do Vette ’14

willow-springs-gran-turismo-5

Fora o vídeo do NSX, em um dos que foram feitos para o novo Corvette Stingray 2014, surge a cena acima do circuito californiano identificado como sendo Willow Springs International Raceway. É um circuito rápido, ao estilo Laguna Seca, mas mais plano.

coffee Não sou de replicar conteúdo, vi a base desta postagem é baseada no que vi primeiro na GGT, que é um compacto do GTPlanet.

 

13 de janeiro de 2013

Gran Turismo – 15 anos!

Gran Turismo - 15 anos

Com a correria de fim de ano acabou passando batido o dia 23 de dezembro de 2012, um domingo, em que a série Gran Turismo completou 15 anos. De 1997 pra cá muita coisa mudou, a série passou dos 68 milhões de unidades vendidas na soma de suas diferentes versões – sendo GT3 o título isolado mais vendido –, dos primeiros carros criados com cerca de  300 polígonos, passando pelas versões do PlayStation 2 com modelos de 4.000 polígonos aos atuais carros Premium do Gran Turismo 5 com 500.000 polígonos – quase 1670x mais detalhados que os do primeiro GT, ou pense assim, um único carro premium do GT5 tem mais polígonos que todos os carros dos dois primeiros Gran Turismo juntos!!

E embora o primeiro jogo tenha demorado 5 anos para ser produzido e tenha suas raízes em lá no longínquo 1992 (ainda antes que o próprio PlayStation), quando a Polyphony era uma equipe de apenas 8 pessoas, com o passar dos anos (e das versões), a série cresceu e se fortaleceu, com parcerias fortes como a da Nissan e a criação do GT Academy, o que acaba por deixar um espaço permanente aos jogadores de simuladores ao mundo do Gran Turismo.

Meu primeiro contato

Quando comprei meu primeiro PlayStation, em abril de 1997 – pré-Internet, não custa lembrar –, todos os consoles da Sony na época acompanhavam um Demo Disc para apresentar novos títulos ao público. No meu veio o volume 5, que continha um vídeo do primeiro Gran Turismo. Foi paixão a primeira vista. Ainda me recordo de um Corvette C4 amarelo sendo pressionado pelos outros carros contra a parede em Trial Mountain e andando praticamente de lado, com duas rodas no muro. Na época, pra quem vinha do SNES, era uma simulação de alta qualidade, totalmente 3D – que não tem nada a ver com o 3D propagandeado hoje, mas do momento de passagem do 2D clássico ao 3D – e ultra-realista.

O primeiro Gran Turismo foi motivo de matéria especial na única edição que criei de uma publicação virtual, a Retrogamer.

Retrogamer 01

O GT2 deu as caras em um vídeo mostrando um macete para subir rápido no jogo:

Já Gran Turismo 3, o mais vendido, foi o que menos joguei… passei direto ao GT4, como falei antes, e só fui jogar mais, mesmo, agora com o GT5.

Os 15 anos passaram rápido, devo estar mesmo ficando velho, mas algo em mim permanece novo, quente, que tem sede de conhecimento mecânico, físico, de elementos, de traçados, de diferenças, de modos de fazer e correr… e Gran Turismo me ajudou muito a formar esse meu lado automobilístico, a nutrir minha curiosidade por informações. Por conta dele conheci a Geração Gran Turismo (GGT), grupo que me identifico e corro junto. Hoje, 2013, sigo no aguardo do GT6 como quase todos, espero por novidades… dos 15 anos, somente neste último que entrei mesmo no automobilismo virtual (AV), que comprei volante e tudo mais para levar a simulação um passo mais distante que lá no começo.

É engraçado, estava tudo ali o tempo todo, mas era complicado pra mim me identificar como jogador. Nossa sociedade ainda não vê com bons olhos quem joga, muitos não entendem que existe profundidade em diferentes gêneros e um dos que mais tocam a realidade, por seu contato com provas reais, por estar permeado de notícias sobre carros, é o AV. Que nos próximos 15 anos este espaço esteja mais amplo, seja referência a quem gosta de Gran Turismo e de corridas. Pé embaixo!

 

27 de dezembro de 2012

Diário de piloto: Migro pro G27 | Prólogo

Gran Turismo 4

Em 2007, mais ou menos, eu comecei a jogar Gran Turismo 4. Foi um processo tardio, já que o jogo é de 2005 e eu tinha passado os anos anteriores no PS1 e no PC, especialmente após 2005 quando fiz uma boa troca de máquina. Até ali eu jogava usando as tais setinhas, o famoso controle digital do DualShock, mas no GT4 correr com essas setas é uma tarefa mais complicada e eu me impus aprender a jogar com o analógico. O velho aqui deixou o hábito de outrora, dos anos de Top Gear, e era o momento para migrar.

Top Gear 1 - pitstop
Ahh Top Gear, a época de ouro do Super Nintendo não teria sido tão marcante sem você!

Levei um tempo até me acostumar com essa sensibilidade que hoje é rotineira de apenas mover os dedos e não mais o pressionar botões, embora ainda jogue com as setas nos jogos mais antigos (e no Dingoo e, ainda mais recentemente, em alguns títulos do PSP). Indo mais ao começo, eu comecei a jogar videogame quando ainda se usava manche, aquelas alavancas no melhor estilo do Atari ou Dynavision, que foi de onde surgiu o termo joySTICK. Dali não muito tempo, pra mim, o joyPAD se tornaria o padrão com a Nintendo e demais dos 8/16 bits e é nesse ponto da história que eu entro de verdade. Eram os anos ’90 e foram muitas horas de jogo usando as famosas setas, pressionando botões para movimentar e a ideia de migrar para o analógico exigiu algum esforço que com o passar do tempo e ganho de prática se tornou inconsciente.

D-Pad do DualShock 3

Passados 3 anos é chegado 2010, o aguardado Gran Turismo 5 desembarca aqui. Não achei tão complicado no DualShock 3 (DS3), pois eu já vinha acostumado do controle e desde o momento que peguei o PS3 em 2009 já parti usando ele por padrão… e o GT5 foi tão fácil de dominar, a aderência dos pneus é infinitamente superior ao que se encontra no jogo anterior do PlayStation 2, o resultado foi ouro atrás de ouro até esbarrar no desafio do Sebastian Vettel e encalhar de vez onde estou até hoje (100% de progresso e 91% dos troféus). Desafio que eleva os problemas do controle para além do suportável, onde a lentidão de resposta se torna evidente e o único modo é decorar e antecipar o movimento do carro ao nível asiático de dificuldade. Se provou não ser algo pra mim. Ainda assim, consegui o ouro com o DS3 em Monza:

O meu G27

Logitech G27

Por razões adversas (falta de grana mesmo) demorei a comprar o volante, pois coloquei na cabeça que teria de ser o G27. Quando o Ricardo comprou o dele fiquei muito feliz pelo amigo, do mesmo modo que quando o Augusto pegou o dele num ótimo negócio, completo com cockpit, fiquei entusiasmado com a ideia de todos correrem GT5 com o volante. É sobre isso que se trata simuladores afinal, certo?! O tempo passou, Guto acabou passando aos FPS e o Ricardo decidiu se desfazer do seu G27 por conta do espaço… e foi aí que eu entrei, comprei o G27 do Ricardo. E, assim, agora me vejo migrando novamente, mas para o volante Logitech G27.

RobsonB's G27
Meu Logitech G27, não sei como jogava sem você, não mesmo, sem você não tem mais graça

Optei por não usar suporte, pois ele se fixou tão bem na mesa que desconsidero totalmente a compra do cockpit e hoje penso no máximo em comprar uma cadeira sem rodinhas para jogar. Casou que foi bem no momento que eu ingressei na equipe GGT (ou por conta da equipe me motivei a pegar o volante de vez, tanto faz, foi a fome com a vontade de comer, como dizem), felizmente para o meu aprendizado com ele, G27, recentemente fiz minha conta como piloto da equipe – GGT_RobsonB – e estou escalando nela usando só o volante. Não é apenas mudar de usar os dedos para o volante em si, mas percebi peculiaridades e vantagens para ambos os lados e preciso aprender a lidar com isso em profundidade.

As assistências do DualShock 3

Como engana jogar no DS3, pois ele apresenta algumas facilidades (assistências ocultas). Elas não são explícitas e nem podem ser desativadas, mas em algumas provas ou determinados tipos de carro se tornam evidentes onde no jogo se está manipulando a entrada para tornar possível um controle linear de quem está no DS3. E o GT5 faz isso tão bem, que acaba dando uma certa vantagem a quem está no controle, de modo casual, contra quem está no volante. Pior, sem isso, seria impossível jogar no controle.

Controle Dualshock 3
Não é o DualShock3 que manipula, mas sim o próprio Gran Turismo 5

Fazer provas de rally no DualShock lhe garante uma dócil massagem, já que a irregularidade do terreno se resume a vibração que não incomoda, enquanto que no G27 você precisa firmar o volante para segurar os coices que o solo desfere contra os pneus por meio do force feedback. Mas não só isso, a assistência secundária do DS3 faz o carro estranhamente seguir sempre em linha reta, assim o piloto no controle não precisa nem mesmo corrigir constantemente o traçado em alta velocidade, pois isso acontece sozinho! E então faz com que no rally o controle tenha uma vantagem enorme frente o G27, não tendo dificuldade nenhuma, longe da realidade de quem está num volante sem o recurso automatizado.

Rally do Gran Turismo 5
Arrisque fazer as provas de rally no DS3 e depois faça no volante se puder para ver a diferença

Outra assistência dessas que observei está no controle de esterçamento. Isso ocorre de duas formas, primeiro ao curvar e retornar a posição central, mesmo que seja feito de maneira brusca no analógico, responde sempre com suavidade (independente do ajuste de sensibilidade estar em 7 ou -2). Durante as provas com o Red Bull qualquer um que jogue com ambos, G27 e DS3, irá perceber que há um delay no controle que somente na altíssima velocidade do X2010 (ou F1/FGT) fica bem clara, em especial nas seções onde tem ziguezague. O DS3 suaviza o esterçamento, mas isso custa tempo de resposta precioso que na pressão do desafio se torna um problema. Sem o auxílio no G27, se torna possível cruzar esses trechos cortando de um lado ao outro, onde apenas a velocidade do piloto em girar o volante é o limite. Isso permite outra coisa curiosa, o de perder aderência em velocidade e seguir reto com o volante totalmente virado para um lado, enquanto que no DS3 isso é muito difícil de se fazer – como o esterçamento é feito mais devagar, o peso do carro é transferido mais lentamente e isso aumenta potencialmente a resposta dos pneus.

RobsonB arrastando o x2010 pela curva em Grand Valley
O ponto crítico é a entrada, após isso em ambos o contorno se dá de maneira “normal”

A segunda assistência é sobre o quanto o carro pode esterçar no controle. É estranho quando se percebe isso, mas o fato de colocar o analógico totalmente para um lado durante uma corrida no controle, não fará com que ele vire totalmente. Sobre isso está o limite de velocidade no momento, quanto maior a velocidade menos o carro vai virar em relação ao seu limite. Essa assistência adicional é o que torna impossível a quem joga no DS3 gostar das provas da Formula GT e do desafio do Vettel. No caso do Desafio X, o carro permite fazer as curvas com máxima velocidade, fritando pneu enquanto se gira o volante… obter bronze é muito muito fácil com o G27, mas no controle ele sai de frente e demora a virar, pois a velocidade impede o DS3 de virar o quanto o piloto deseja naquele momento, limitando a curva, e é isso que faz o carro sair de frente e assim seja necessário frear mais ou antecipar o movimento o suficiente para garantir o movimento fluído e a resposta no tempo adequado (e certamente mais lento do que o momento exigiria, assim, antecipar na verdade apenas sincroniza o movimento que o carro está fazendo na pista).

forçando as curvas no controle
A primeira curva fechada de Laguna Seca, no controle, se percebe bem isso de não virar tudo

Com o passar do tempo, essa antecipação fica no inconsciente e é exatamente por isso que quem joga no controle, ao pegar o G27 (ou outro volante) vai sentir que o carro “responde na hora”. Bom, na verdade, é o DualShock 3 que responde depois… mas é compreensível, seria realmente complicado fazer ajustes pequenos numa faixa de espaço de milímetros com o dedão e sem essas assistências muito provavelmente um piloto jamais tocaria as laterais de onde o analógico está.

Daqui pra frente, no G27

Não tenho a pretensão de correr tudo de novo no GT5, embora ainda mantenha o desejo de platinar (e o farei na conta R4-RobsonB assim que dominar o desafio do Vettel), mas hoje o Gran Turismo 5 representa mais esse movimento de migração e aprendizado que meu foco no jogo em si, meu rendimento que inicialmente era uns 20% menor no volante hoje está quase que 1/1, sendo que em Tsukuba já estou mais rápido no volante, mas no geral estou na prata e em retomada de controle com bronze. Não corri mais no controle desde novembro de 2012 e tenho melhorado meu rendimento fazendo as carteiras e experimentando as várias opções que o jogo dispõe, como nos eventos especiais, tentando aprender mais sobre essa arte que é pilotar no Automobilismo Virtual.

Com o kart, por exemplo, aprendi a usar o freio com o acelerador para manter o controle enquanto freio, mas sem perder toda velocidade. Com isso foi possível bater o desafio sazonal de fim de ano contra-relógio do Corvette C7:

E, embora desde setembro eu queira escrever sobre esse diário, me parece que só agora estou conseguindo alinhar meu tempo com o esporte virtual. O 2012 foi um ano que este espaço se centrou no GT5 e para 2013 eu quero continuar esse trabalho, com mais curiosidades (agora indo cada vez mais a fundo mesmo), mais experiências e, quem sabe, mais informações técnicas sobre o mundo de Gran Turismo. O que eu aprender, irei compartilhar.

 

Navegue pelo blog:
 
 
Gostou do blog? Você pode curtir no Facebook:
 
PSN ID: R4-RobsonB
PSN ID: R4-RobsonB
clique ver mais detalhes do meu perfil na PSN